Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Cidade do Cabo

Beleza Africana

Há destinos a que vai pela praia, outros pela História, pela Geografia, pela gastronomia, pela vida animal ou pela aura cosmopolita. À Cidade do Cabo, segunda maior metrópole da África do Sul (depois de Joanesburgo) vai-se por tudo isto. E pelo enquadramento ímpar. Situada na confluência dos oceanos Índico e Atlântico, protegida pela Table Mountain é, sem exagero, uma das mais belas cidades do mundo. Com o bónus de ter um custo de vida acessível.

E que melhor local para ver e sentir tudo isto do que a Table Mountain, do alto seus dos 1086 metros? É possível subir de teleférico – ou a pé, pois são muitos os trilhos para caminhada, todos eles bem identificados – e ter uma vista de 360º. Inclusive para Robben Island, a 11 quilómetros da costa, ilha onde Nélson Mandela esteve preso quase duas décadas. Hoje é um museu e casa de 132 espécies de aves, entre elas uma colónia de pinguins africanos, corvos-marinhos, garças-reais, baleias e tartarugas. Se bem que a estrela local seja a baleia. A região é um dos melhores destinos do planeta para avistá-las e, quase sempre em grande número, mamíferos que deixam o gelo do Ártico à procura das águas quentes da False Bay (Baía Falsa) ou da pequena vila piscatória de Hermanus. Quem os pode censurar?

Com ou sem baleias, a Cidade do Cabo seria sempre um destino incontornável. Uma cidade vibrante, viva, boémia e cultural, repleta de cafés, bares, restaurantes, lojas, hotéis e museus que se batem olhos nos olhos com locais de Nova Iorque, Londres ou Paris. O Museum of Contemporary Art Africa (Mocaa), inaugurado em 2017, é um dos bons exemplos, já que é nada mais nada menos do que o maior museu de arte no continente africano. É também grande obra de arquitectura. Fica no Victoria & Albert Waterfront, antigo porto nascido em 1860 (e revitalizado em 1988) que se tornou num destino obrigatório com shoppings, hotéis, mercados, restaurantes e um sem número de espaços de entretenimento.

É claro que também não pode faltar uma visita ao Cabo da Boa Esperança ou às muitas vinhas e adegas da região. Sim, há vinhas e adegas em muitas partes do mundo, mas não com este enquadramento e esta alma.

Antes de fazer as malas:

Todo o ano, mas de Outubro a Maio o clima é ameno e há menos precipitação.

Entre os 5 e os 25 °C. Mesmo no pico do verão a temperatura raramente chega aos 30°C.

Voos a partir do Porto e Lisboa com a TAAG, com escala em Luanda. Este é o voo mais rápido entre Portugal e a Cidade do Cabo.

Mais uma hora do que em Portugal continental.

433.688 pessoas.

2.455 km²​​.

Rand: 0,061 euros.

Inglês.

Cidadãos portugueses não necessitam de visto.

Vacina de febre amarela para passageiros provenientes de zona afectadas.

Ver para crer:

Visitar outros destinos

Patrocinado por:

Scroll to Top